Artes & LetrasDestaqueUltima Hora

Traduzir requer compreensão profunda do texto

  • Sandra Tamele, intérprete e tradutora, a propósito do dia do tradutor, que se celebrou a 30 de Setembro

Sandra Tamele é tradutora e intérprete ajuramentada, membro do Instituto de Linguistas Britânicos. Poliglota, fala português, inglês, italiano, alemão e mandarim. Moçambicana e natural de Cabo Delgado, em 2004 fundou a SM Traduções para responder à procura por serviços de tradução e interpretação fiáveis e de qualidade em Moçambique. Formou-se na Itália e Reino Unido. Incansável nas suas lutas, em 2018 fundou outra editora, a Trinta Zero Nove, que se ocupa na tradução para línguas nacionais de contos, romances, poemas, entre outros géneros literários.

Na esteira de 30 de Setembro, data em que se comemora o dia do tradutor, domingo conversou com a tradutora que tem vindo a impactar o mundo com o seu trabalho.

Celebra-se, no dia 30 de Setembro, o Dia Mundial do Tradutor. Conte-nos donde vem a sua relação com esta data a ponto de anualmente desenvolver uma actividade para marcar esta efeméride?

Sim, 30 de Setembro é, de facto, o Dia Internacional da Tradução (DIT) e celebramos não só os tradutores, mas também intérpretes. É um dos meus dias preferidos do ano porque é uma oportunidade única de sensibilizar a sociedade civil para a importância do trabalho realizado pelos tradutores e intérpretes, tendo em conta que existem mais de 6000 línguas faladas e mais de 200 línguas gestuais no mundo. Leia mais…

PRETILÉRIO MATSINHE
prematsinhe@gmail.com

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo