Artes & Letras

Pintores apelam vida feliz na Mediateca

Entre os Azuis do Índicoé o título da exposição colectiva de pintura dos artistas plásticos moçambicanos João Timane e Virgílio Tamele, em exibição na Mediateca do Banco Comercial e de Investimento (BCI), até o próximo dia 30 do mês em curso.

A mostra comporta 30 obras, 15 por artista, com predominância da aguarela sobre tela, pastel sobre madeira, acrílico sobre tela e técnicas mistas.

As obras  exortam  as pessoas a praticarem e procurarem viver com uma arte feliz, devendo por isso alegrarem-se pois a natureza e as suas cores são belas. “Que nos espelhemos na vida, nos lugares, cores e formas expostas nas telas e lembremo-nos que a vida no Índico é bela”, afirmam os artistas.

O contraste existente nos trabalhos dos expositores foi a principal razão do surgimento da ideia de fazerem uma amostra em conjunto, no ano transacto. Segundo Virgílio Tamele, suas pinturas são diferentes mas complementam-se. “Eu pinto o mundo vegetal e o João pinta mais o mundo animal. Contudo,  descobrimos que essas formas encaixam-se uma na outra. As minhas obras retratam paisagens e as dele trazem pessoas e isso traz algo completo”.

Durante a preparação dos quadros os artistas, ambos apaixonados pela cor azul em suas obras, estiveram a trabalhar separados. No  entanto,  mantinham contacto frequentemente para análise das obras e decidir o título da exposição.

“Valeu a pena a fusão, agradamos o público que cada um de nós tem. Sem contar que conseguimos mostrar a nossa amizade através desse trabalho e ainda mobilizamos jovens a apreciá-lo”, afirmam os dois pintores.

Nascido em Maputo, na década de 70, desde cedo Virgílio Tamele apreciou várias formas de expressão artística, entre as quais a música e o teatro. Não se lembra de quando  abraçou a arte de pintar, mas indica que tem vários ensaios de abstractos espalhados, e linhas em cadernos escolares conservados desde o ensino básico.

Já participou em duas exposições individuais e três colectivas de pintura em Maputo, incluindo a Mediateca do BCI, e tem aparecido em várias exposições da arte de Ikebana (arranjos florais). As suas obras e colecção podem igualmente ser apreciadas na sua galeria recentemente aberta na Matola.

Expressa-se através de poesia, pintura, paisagens e arte floral de Ikebana. Para além de ser apreciador e coleccionador de antiguidades, Virgílio Tamele é graduado em Educação e Gestão.

Membro do Núcleo de Arte, João Timane nasceu em Maputo, na década de 90, e é formado pela Escola Nacional de Artes Visuais. O seu contacto com a arte surgiu na infância quando fazia desenhos infantis. Actualmente dedica-se ao aperfeiçoamento de metodologias de investigação, com recurso a um leque diversificado de técnicas, experimentando tudo o que há ao seu redor. Identifica-se com pintura em tela e cartolina.

Ao longo da sua carreira, efectuou duas exposições individuais na Mediateca do BCI em Maputo e participou em várias mostras colectivas dentro e fora do país. Para além de artista, Tamele cursa actualmente Engenharia Geológica e de Minas.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo