Artes & Letras

O grupo TP 50 homenageia Hortêncio Langa

O Grupo musical TP 50 homenageia hoje e amanhã, o conceituado compositor e músico Hortêncio Langa, no Centro Cultural Franco-Moçambicano, na baixa da cidade de Maputo. A ideia surgiu com o intuito de promover momentos de música, com ênfase na poesia que ela contém, associando a imagem e outras formas artísticas de autores moçambicanos. 

Além de motivar e expandir o prazer pela música e arte, o objectivo é realçar e promover as identidades culturais destes dois povos e países.

O espectáculo integrará várias expressões artísticas apresentando uma fusão dessas manifestações que serão apresentadas pelo TP 50, composto por músicos profissionais e amadores. Para tal, este agrupamento fez uma parceria com a Balaio Cultura & Arte e com o Centro Cultural Franco Moçambicano.

A homenagem surge pelo reconhecimento do contributo que Hortêncio Langa deu para a música moçambicana, desde que começou a cantar no passado ano de 1963.

Hortêncio Langa, músico, escritor e artista plástico, agora com 64 anos de idade, desde cedo se dedicou à música. Aos 12 anos de idade fundou, com Wazimbo e Miguel Matsinhe, seus amigos de infância, a banda os “Rebeldes do Ritmo”.

Também criou o Trio Hortêncio Langa, Arão Litsuri e João Cabaço, outros músicos da sua geração e ainda o fenomenal Alambique.

Hoje, com mais de 40 anos de carreira, do seu repertório musical podem-se ouvir, entre outros temas, “Queria ser Poeta”, “Lizhandzo”, “Maputo”, ”Kudakabanda”, “Gá Tsotsowolo”.

O grupo TP50 constituiu-se no início de 2007 pela união de músicos amadores e profissionais de Moçambique que partilham um interesse comum pela poesia e musicalidade da Bossa Nova.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo