Artes & LetrasDestaque

ARTE URBANA: Quando a rua vira tela…

Ivan Muhambe, de nome artístico AfroIvan, comprou uma máquina mágica que o ajuda a levar a arte para junto das populações. Ele é visionário! Encontrou nos muros, paredes, passeios, estradas, entre outros espaços telas perfeitas para pintar os seus quadros e deixar a sua arte comunicar com o mundo.

Nasceu no bairro Unidade 7, cidade de Maputo. Aficcionado pelo mundo artístico, canta e produz músicas, mas é nas artes plásticas que o seu espírito se deleita. Passou longos anos confinado em uma galeria, desenhando e pintando, mas em 2008 decidiu experimentar a liberdade de fazer arte de rua (“street art”, em inglês), com enfoque para pintura, performance e fotografia. A coisa assentou-lhe que nem uma luva, tanto que decidiu que queria levar a vida fazendo das ruas a sua tela preferida.

Kassiano Cornélio pincelou o rosto de Azagaia

“A ideia surgiu com o nascimento da banda Afrobeat e era para fazer promoção daquele trabalho”, conta-nos. Nesta longa jornada, já deixou ficar a magia do seu pincel em muitas cidades e/ou zonas urbanas do país. Também, na asa da sua trincha, voou até África do Sul, Namíbia, Gana e Alemanha, espalhando o perfume da sua arte.

Mas, a dado momento, entendeu que tinha de devolver a arte ao seu povo. Mais do que pintar murais, decidiu que queria fazer este trabalho dentro dos subúrbios da capital e não só.

Grafite de Dji Nafita

“A arte não faz parte do bairro, mas as pessoas que a fazem saem de lá. Talvez por serem bairros pobres, as pessoas saem com a sua arte para ser consumida nas zonas nobres e nunca mais lá voltam. É por isso que comecei a pintar murais dentro dos bairros suburbanos para devolver a arte à sua zona de origem”, explica. Leia mais…

TEXTO DE PRETILÉRIO MATSINHE
pretileiro.matsinho@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo