Artes & LetrasDestaque

22 ANOS DO TEATRO DO OPRIMIDO: Celebrar olhando para o futuro

O Centro de Teatro do Oprimido – CTO-Maputo – , uma agremiação cultural que se dedica à difusão de ferramentas de mobilização social e engajamento comunitário através da arte, completou este sábado, 16 de Julho, 22 anos de sua criação e da introdução do método em Moçambique. A celebração deste ano decorre sob o lema: “Teatro: Arte que Humaniza”.

Alvim Cossa, Coordenador Geral e curinga, responsável pela vinda do método de Boal em Moçambique, disse sentir-se com um sentimento de gratidão ao povo moçambicano como um todo e aos curingas do Teatro do Oprimido espalhados um pouco por todo país, em particular, por estes terem, logo à primeira tentativa, aderido, acarinhado e trabalhado com afinco para tornar esta ferramenta um aliado importante dos processos de desenvolvimento comunitário.

“A celebração dos 22 anos do Teatro do Oprimido em Moçambique constitui uma oportunidade para visitarmos os nossos feitos, olhar de forma crítica todos os nossos passos, desde a nossa constituição em organização, nossa acção de preparação de curingas e de multiplicadores, a gestão dos grupos distritais e dos ligados a projectos específicos, os nossos mecanismos de controlo de Celebrar olhando para o futuro qualidade e de formação contínua e, a partir desta experiência acumulada, traçar as linhas mestras para os próximos vinte e dois anos”, disse Alvim. Leia mais…

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo