Clube de raparigas combate casamentos prematuros

Texto de Benjamim Wilson

A criação de clubes da rapariga, associados a estabelecimentos de ensino, é uma das formas encontradas para a educação comunitária no Parque Nacional da Gorongosa (PNG), na província de Sofala. Esta área de conservação é circundada por mais de uma dezena de comunidades rurais.
Um dos objectivos desta iniciativa é contribuir para o combate aos casamentos prematuros, fenómeno que  tende a generalizar-se nas zonas rurais do país e que está associado ao facto de os pais não terem condições financeiras para manterem as crianças nas escolas.
A fase-piloto do projecto de educação da rapariga na zona tampão do PNG decorreu de Julho de 2016 a Maio de 2017, envolvendo 17 clubes, sendo que em cada estabelecimento de ensino primário foram formados grupos de 15 a 20 raparigas, que frequentavam da terceira a sétima classe.
Larissa Sousa, que lidera o projecto, explica que a iniciativa passa a beneficiar raparigas en-tre 10 e 16 anos, desde que sejam chefes de família ou filhos de pais com doenças crónicas.
Pub