Maria de Fátima Pelembe é a nova Secretaria-geral da Organização da Mulher Moçambicana (OMM), sucedendo assim Amélia Franklin, depois de ter sido eleita com um total de 144 votos de entre

os 170 delegados à II Conferência Extraordinária desta organização de massas do partido Frelimo, que teve lugar na Matola, sexta-feira última. Na mesma ocasião foi eleita Rosália Celestina Lumbela para o cargo de Secretária do Conselho Fiscal, durante a II Sessão Extraordinária do Conselho Nacional daquela Organização.

 

Falando no acto de tomada de posse Maria de Fátima Pelembe disse que a sua direcção irá empenhar-se na dinamização do Programa do partido Frelimo, aprovado no 10º Congresso daquela formação política.

As atenções do seu elenco, segundo referiu Pelembe, estarão concentradas na mobilização da população, particularmente das mulheres, de forma a que esta camada participe activamente nos pleitos eleitorais que se avizinham, designadamente às autárquicas, aprazadas para 20 de Novembro ,  e as gerais e provinciais que deverão ter lugar no  próximo ano .

Maria de Fátima Pelembe acrescentou que é aposta da nova Direcção da OMM garantir a vitória do Partido Frelimo e dos seus candidatos nos 53 municípios bem como contribuir para que diminua significativamente o número de abstenções na fase de votação.

Importa referir que para além de Maria de Fátima Pelembe concorreram ainda para o mesmo cargo Maria Manuela Machute que acabou retirando a sua candidatura a meio do processo.

O processo contou a participação de 170 membros, de entre eles de Honra, Conselho Nacional e suplentes, em representação de todas as províncias do país. Foi um exercício que levou cerca de 10 horas, sendo que para além da eleição destas duas figuras foram igualmente indicadas outras cinco caras novas que passam a ocupar os cargos de membros de Secretariado Nacional e vogais do Conselho Fiscal.

Com efeito, foram eleitas para membros do Secretariado Nacional Becas Mateus, Manuela Machute e Clara Pugas, enquanto que para o cargo de vogais do Conselho Fiscal foram escolhidas Manuela Mapungue e Modesta Daniel.

No entanto, o Secretário do Comité Central para as Organizações Sociais, Carlos Vasco, apelou para que a nova Direcção da OMMseja “mais actuante, coesa e comunicativa e que observe, em cada momento, nas suas acções e no quotidiano, os princípios estatuários da Organização, tendo sempre em conta a disciplina da Frelimo.

Carlos Vasco fez menção a necessidade de se reforçar o espírito combativo, tendo em conta que a unidade no pensamento e acção, constituem factores indispensáveis, em qualquer momento, que a participação da OMM se mostrar necessária.

 

A cessação não pode ser algo estranho

 

 

Isaura António Júlio, delegada da província de Sofala, referiu que a cessação do secretariado anterior constitui um processo normal que pode acontecer em qualquer Organização sempre que se mostrar necessário.  

Nós, nesta organização feminina também contamos com estas situações. Quem faz um trabalho deve sempre contar com a ocorrência de falhas e quando elas acontecem devem ser corrigidas, disse para em seguida acrescentar que “ temos directivas e estatutos que nos orientam na nossa actividade”.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Velar pelos propósitos da OMM

 

 

Sara Mustafá, membro do Conselho Nacional da OMM, em representação da província do Niassa, considera que a cessação do anterior secretariado, eleito em 2011, visa repor a estabilidade e ordem com vista a se cumprir com os princípios pelos quais a organização foi criada.

O secretariado deve ser aconselhado para que não se desencaminhe e olhe antes de mais para os princípios da Frelimo em que a unidade nacional constitui um dos aspectos fundamentais , referiu Mustafá.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mudança é para melhorar nossa dignidade

 

- Marta João Wate

 

Marta Wate membro da OMM disse que a mudança chegou numa boa altura na organização pois ela vai servir para elevar a honra e dignidade da mulher moçambicana.

Para Wate a mulher moçambicana joga um papel importante na sociedade com destaque para a área de educação, mobilização e dinamização das políticas do Governo. 

As mudanças são importantes porque permitem adoptar novas estratégias para fazer face aos desafios actuais da sociedade moçambicana, disse Marta Wate acrescentando ainda que é preciso que a união se mantenha na organização de forma que as falhas verificadas não voltem a acontecer.

 

 

 

 

 

 

 

Deve responder as políticas do partido

 

- Maria Torres

 

Maria Torres convidada a falar sobre a eleição do novo secretariado referiu que a nova direcção deve continuar a organizar e orientar a mulher moçambicana de forma a responder as linhas de acção definidas pelo partido e Governo da Frelimo.

Um dos objectivos principais da Organização é combater a fome, acabar com a discriminação com base na origem étnico-tribal, analfabetismo. Temos que ser empreendedoras para combatermos a pobreza no país, disse.

Em relação a sua percepção sobre as recentes mudanças verificadas na Organização da Mulher Moçambicana, disse que elas quando necessárias são boas, visto que ajudam a dinamizar os trabalhos da organização. Quando se elege uma direcção e vê-se que não está a responder as expectativas, então nomeiam-se novas pessoas para darem continuidade as actividades porque o nosso poder é rotativo.

 

 

 

Frelimo preserva princípios

que nortearam criação da OMM

 

- Maria da Luz Guebuza, presidente da OMM

 

A decisão tomada pela Frelimo em relação a reorganização interna da Organização da Mulher Moçambicana (OMM), que culminou com a cessação das funções do antigo Secretariado desta organização feminina visa garantir a preservação da boa conduta do Partido e, acima de tudo, manter firmes os princípios que ditaram a criação da mesma, palavras de Maria da Luz Guebuza, presidente da OMM durante a sessão de abertura da II Conferencia Extraordinária desta agremiação.  

Maria da Luz recuou no tempo para recordar o papel da mulher moçambicana na história do país tendo referido que “somos testemunhos do grande contributo da OMM e da mulher no seu todo, na criação e desenvolvimento do Moçambique independente até aos dias de hoje. Sabemos qual é o papel da OMM nas diferentes fases da vida do nosso Partido e do país no seu todo.

Num outro desenvolvimento, a Presidente da OMM exortou ao novo elenco para levar avante os objectivos da organização, garantido a correcta direcção, um exercício que, de acordo com Da Luz Guebuza, exige muita abertura, inclusão e elevado sentido de responsabilidade na execução das tarefas a que foram confiadas.

“Esperamos de vós trabalho árduo, cujos resultados beneficiem à OMM, à mulher e que contribuam para a materialização do programa de governação do nosso partido, disse a Presidente daquela organização.

Adiante lembrou aos membros da OMM a necessidade de continuarem o trabalho de mobilização da sociedade de forma a garantir a manutenção da Paz e Consolidação da Unidade Nacional.

 

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,96 61,15
ZAR 4,17 4,25
EUR 68,7 70,06

19.10.201Banco de Moçambique

Mais lidas