A arte de não ver o que todos vêm(1)

Na véspera da apresentação do ESTADO DA NAÇAO, pelo Presidente da República, que a crítica diz ter sido fiel ao real momento por que passa Moçambique, ao não fugir dos fracassos e sucessos que colectivamente conseguimos, numa só frase- desafiante, mas encorajador- um outro estado da nação tinha sido apresentado.

Duas organizações da chamada sociedade civil encarregaram-se de fazer a sua análise da actual situação do país e não havendo por onde se pegar com fins críticos e de criticar (no sentido de corrigir), buscou aonde pudesse doer para que ainda prevalecesse a razão da sua (dessas organizações) própria existência.

Pedro Nacuo

nacuo49nacuo@gmail.com

Editorial

Assim também não!
domingo, 22 abril 2018, 00:00
Começa a ser preocupante a maneira como gente estranha ao sector da Saúde, vezes sem conta, passeia-se à vontade, nas nossas unidades sanitárias; sobretudo quando estas... Leia Mais

Versão-Impressa


Opinião

Desporto

Nacional

Breves

Sociedade

Reportagem

Cultura

Em foco

Temos 591 visitantes em linha

Banca de Jornais

Sociedade do Noticias
  • EconomiaEconomia
  • CulturaCultura
  • DomingoDomingo
  • DesafioDesafio
  • NotíciasNoticias

Conselho de Administração

Bento Baloi Presidente

Rogério Sitoe Administrador

Cezerilo Matuce Administrador