Secretariado: profissão só para mulheres?

O secretariado é uma das mais antigas profissões. Nos primórdios do seu surgimento era exercida pela classe masculina-os escribas.Com o passar do tempo as mulheres passaram para dianteira. 

O que estará por detrás da feminização desta profissão? domingo tenta buscar a resposta.

Livro com uma pena por cima e uma serpente enrolada num bastão são os símbolos do secretariado.

Segundo reza a História, os primeiros sinais desta profissão surgiram no antigo Egipto e remontam dos anos 500 antes de Cristo. Era exercida por escribas, homens que dominando a escrita, organizavam os arquivos, controlavam as contas, recebiam, anotavam e garantiam o cumprimento das ordens.Por longos anos a profissão era exercida maioritariamente por homens.

Em meados do século XX vários factores, como a ocorrência das guerras mundiais (que trouxeram perdas de mão-de-obra masculina), fizeram com que muitas mulheres entrassem para o mercado do trabalho ocupando várias áreas profissionais antes exercidas maioritariamente pelo sexo masculino.

Moçambique acompanhou o mundo nesta mudança. O secretariado hoje tem rosto feminino. Efectivamente, são poucos os homens que são secretários.

De acordo com Julita Juma, Presidente da Associação das Secretárias de Moçambique (ASSEMO), organização criada em 1994 e com 3mil associadosem todo o país, pouco mais de 50 membros são do sexo masculino, o que representava cerca de um por cento do universo total.

Para perceber esta realidade,domingo conversou com vários profissionais ligados à área.

Pub