GALAROZES 2017: Galaroz da Corrupção para árbitros de futebol

Depois de anos de prolongada fumaça sem visualização do fogo, finalmente 2017 nos trouxe um filme completo da venda e compra de resultados no futebol nacional, com epicentro no norte do país, nomeadamente no Campeonato Nacional da II Divisão de Honra.

Três galos subiram ao poleiro. Inácio Sitoe foi o principal e teve em Wazir Momade Braimo e Celestino Teófilo de Oliveira Muita coadjuvantes à altura da façanha. O quarto árbitro não entrou porque atrasou chegar ao hotel!

Tudo simples: 50 mil Meticais em notas vivas e garantimos a vitória, disseram eles aos dirigentes da Liga Desportiva de Pemba, adversário do Sporting de Nampula.

Dito e …não feito. Nas quatro linhas os jogadores não facilitaram as jogadas e o resultado teimava em não satisfazer os intentos do trio. O pagador, qual galaroz corrupto, vocifera e atiça a multidão para a arruação geral. Exige o dinheiro de volta para aplicar numa próxima oportunidade. Debalde! Jogo interrompido.

A PGR agiu e faz todo sentido que a Federação Moçambicana de Futebol aponte para a irradiação do galináceo…

 

 

Pub