Um óbito por queda de um coqueiro, um ferido por queda de uma janela de uma escola e várias infra-estruturas parcial e totalmente destruídas fazem parte do primeiro balanço feito pelo Comité Operativo de Emergência (COE) da província de Cabo Delgado, na sequência da passagem do ciclone Kenneth por esta região.

 O Primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, recomen­dou aos governos provinciais da região Centro do país a fazerem um levantamento mais realísti­co das necessidades com vista à reconstrução pós-desastres naturais, que, posteriormente, serão apresentadas aos parcei­ros na conferência internacional agendada para o próximo mês na cidade da Beira.

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) já deu início ao processo de transição da coordenação da assistência humanitária às vítimas do ciclone Idai e das cheias no quadro da implementação da estratégia de saída das equipas de nível central para que as de nível provincial, distrital e municipal prossigam com os trabalhos.

– afirma Augusta Maíta, directora geral do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC)

Em entrevista ao nosso jornal, a directora-geral do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), Augusta Maíta, desvenda os contornos da preparação da chegada do ciclone Idai, de como esta calamidade foi gerida pelos diferentes actores e acena para os caminhos que podem ser adoptados para lidar com casos semelhantes no futuro. Eis a radiografia do Idai nas palavras de Augusta Maíta.    

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 169 visitante(s) ligado(s) ao Jornal