APURAMENTO AO “MOÇAMBOLA”: Jogadores, árbitros e dirigentes confirmam corrupção no futebol

Texto de Custódio Mugabe

custodio.mugabe@snoticicas.co.mz

Jogadores, árbitros e dirigentes envolvidos no jogo Liga Desportiva de Monapo-Sporting de Nampula, inserido no Campeonato Nacional de Futebol da II Divisão de Honra – Zona Norte, confirmam a prática de actos de corrupção para ganhar jogos de futebol. Finalmente temos fogo do fumo que nebulou a história recente do futebol moçambicano.

Depois de muitas denúncias e acusações não comprovadas pelos órgãos gestores do futebol, é do Norte do país que brota a primeira história com cabeça, tronco e membros de venda e compra de resultados no futebol.

Os protagonistas são o Sporting Clube de Nampula, Liga Desportiva do Monapo, o árbitro Inácio Sitói e seus assistentes.

O crime consumou-se no dia 9 de Julho em Monapo e Nampula, mas foi devidamente orquestrado na véspera, num processo em que a equipa de arbitragem fez questão de não deixar os seus créditos por mãos alheias.

À MATÉRIA DOS AUTOS…A Federação Moçambicana de Futebol (FMF) agendou para a tarde de 9 de Julho, no Estádio Municipal de Monapo, o desafio entre a Liga Desportiva do Monapo e o Sporting de Nampula, encontro interrompido a nove minutos do fim devido à invasão do campo pelos adeptos locais exigindo a devolução do dinheiro entregue à equipa de arbitragem na véspera do desafio para facilitar o jogo.

 

Na altura, o Sporting de Nampula vencia por um a zero. Os ânimos exaltaram-se, por conseguinte, os agentes da Unidade de Intervenção Rápida (UIR) lançaram gás lacrimogéneo para dispersar a multidão enfurecida e os árbitros e o vice-presidente da Liga Desportiva do Monapo foram recolhidos ao Comando Distrital da PRM de Monapo.

Nos dias seguintes, a direcção da FMF mandatou uma equipa para Monapo e Nampula a fim de apurar o que efectivamente aconteceu. Nesse trabalho, mais de dez pessoas foram ouvidas e domingo traz nas próximas linhas o que foi possível apurar para tomar-se a decisão de irradiar os árbitros e dirigentes envolvidos e ainda desclassificar a Liga Desportiva de Monapo.

No distrito de Monapo, o primeiro declarante foi o presidente da Liga Desportiva, Amid Ali Mamad, o qual confirmou a ocorrência de distúrbios, disparos e lançamento de gás lacrimogéneo pela PRM após o arremesso de objectos pelos espectadores ao interior do campo.

Disse ter tomado conhecimento que o delegado da sua equipa estaria envolvido no suborno à equipa de arbitragem justamente após a interrupção do jogo, que assistiu depois de sair do hospital.

Leia mais...

Editorial

Fechar a cadeia de valor da agricultura
domingo, 29 outubro 2017, 00:00
Como manda a praxe, foi lançada, semana passada, a campanha agrária 2017-2018, numa cerimónia havida num dos distritos mais produtivos da província de Maputo – Moamba. A... Leia Mais

Versão-Impressa


Opinião

Desporto

Nacional

Breves

Sociedade

Reportagem

Cultura

Em foco

Temos 552 visitantes em linha

Banca de Jornais

Sociedade do Noticias
  • EconomiaEconomia
  • CulturaCultura
  • DomingoDomingo
  • DesafioDesafio
  • NotíciasNoticias

Conselho de Administração

Bento Baloi Presidente

Rogério Sitoe Administrador

Cezerilo Matuce Administrador