MÚSICA: Lourena Nhate ou “Bava juiz”?

Texto de Maria de lurdes Cossa
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

São 11.30 horas e o dia é de sol escaldante. Um carro, tipo “mini bus”, entra no estacionamento de um dos hotéis da cidade de Maputo. Os vidros, meio fumados, permitem apenas ver duas mulheres. Ambas de óculos parqueiam o automóvel e, minutos depois, saem muito animadas. Uma das ocupantes da viatura é de quem domingo esperava: Lourena Nhate, autora de temas como “Bava juiz” (senhor juiz) e “Na bonga” (obrigado).

Acompanhada por uma das suas bailarinas, Lourena vestia calças e blusa azuis, sapatilhas brilhantes, tinha cabelos longos pintados com madeixas verdes. Típico de artista mesmo. Com sorriso irradiante, cumprimentou-nos e logo, a seguir, escolheu o lugar para a entrevista. Um jardim ladeado de mesas, cadeiras, uma piscina e algumas obras de arte. Tudo “chic”.

Sentamos numas cadeiras onde o sol menos picava. E lá começou a conversa, intercalada com momentos de gargalhadas. Aliás, a jovem cantora é de sorriso fácil e naquele dia estava bem animada para responder às questões como se antes tivesse tido contacto com as perguntas.

Nascida emMandlakazi, província de Gaza, Lourena ganhou consciência de seu amor pela música aos 8 anos de idade. Nesta época costumava cantar na igreja. Seus ídolos eram os cantores sul-africanos de gospel.

No entanto, foi em 2006 que se tornou conhecida. Por alguma ousadia que lhe corre nas veias, decidiu concorrer para o “Fama Show”, um programa televisivo que visava descobrir talentos musicais no país. 

Leia mais...

Pub